Sequestrador processa sequestrados por quebra de contrato

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

sequestrador processando cerebroEu sei que a mania de processar todo mundo é um traço bastante peculiar da cultura americana, mas tudo deveria ter um limite. Um tribunal deveria condenar a pessoa por sequer tentar uma idiotice dessas. Mas o fato é que o sequestrador se sentiu traído por seus sequestrados e resolveu que necessita de uma indenização por quebra de contrato.

 

Tudo começou quando Jesse Dimmick estava fugindo da polícia, em um carro roubado, por suspeita de homicídio. Os policiais conseguiram furar os pneus do carro do fugitivo e ele teve que abandonar o veículo. Ainda em fuga, Jesse invadiu a primeira casa que viu e manteve um casal como refém. Enquanto isso a polícia ficou de prontidão do lado de fora.

 

Dentro da casa o casal Jared e Lindsay Rowley começou a puxar conversa com Jesse, com o objetivo de conquistar a confiança dele. Os dois o convenceram de que, por uma quantidade não especificada de dinheiro, iriam escondê-lo da polícia. Conversa vai, conversa vem e eles sugeriram que todos fossem assistir Patch Adams (clique aqui para ver o trailer), comendo salgadinhos e refrigerante.

 

A escolha do filme não foi a toa, afinal após algum tempo (como qualquer pessoa) o sequestrador caiu no sono e o casal aproveitou para fugir. No mesmo momento a polícia entrou e no processo o criminoso foi baleado acidentalmente. Ele foi preso por 4 diferentes crimes, entre eles cárcere privado.

 

sequestrador processandoDa prisão Dimmick (foto) pensou que poderia ganhar um dinheirinho extra processando a prefeitura pelo tiro que recebeu. O casal Rowley, provavelmente de olho na grana que o sequestrador iria inevitavelmente receber, processou Dimmick por invasão de domicílio e danos emocionais. Por fim o criminoso resolveu processar o casal por quebra de contrato verbal.

 

Segundo ele, os Rowley haviam prometido escondê-lo da polícia em troca de dinheiro e, ao fugir da casa, haviam quebrado este contrato. Logicamente o advogado do casal não vê motivo para este processo ir a frente, afinal as partes não haviam entrado em acordo sobre qual o montante final do contrato, o mesmo foi fechado enquanto as vítimas estavam sendo ameaçadas por uma arma de fogo e por fim um contrato que prevê um ato criminoso (como esconder um fugitivo) não tem peso legal.

 

Resta saber qual será a reação do juiz ao ler o processo absurdo que Jesse Dimmick está movendo contra suas ex-vítimas.

 

Fontes: Boing Boing, Lowering the Bar

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+