Como doar sangue–minha experiência

sábado, 6 de agosto de 2011

doacao de sangue posterHá anos minha amiga Catarina, que tem um tipo raro de sangue, faz doações voluntárias periodicamente ao Hemoba (Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia). Já soube por diferentes fontes do problema causado pela constante falta de sangue nos hospitais e centros de saúde do estado, por isso resolvi acompanhá-la e fazer a minha doação.

 

O Hemoba fica na  Av. Vasco da Gama, na ladeira do HGE (clique aqui para ver no mapa). A coleta de sangue é feita de segunda a sextas 07:30 às 18:30 e aos sábados das 07:30 às 12:30. Fui no fim da tarde e estava tudo bem tranquilo. No site do Ministério da Saúde existe uma lista com vários pontos de doação. Clique aqui para ver.

 

Logo ao chegar perguntam se é a sua primeira vez doando sangue e se a sua doação é como voluntário ou se é para algum paciente específico. Depois de dar os seus dados pessoais eles fazem um pequeno teste para ver se você está anêmico, é só um furo no dedo e o resultado sai na hora.

 

Depois é preciso fazer uma pequena entrevista onde aferem sua pressão, além de fazer uma série de perguntas sobre seu estado de saúde, uso de drogas, vida sexual, etc. Esta entrevista é a portas fechadas e suas respostas são sigilosas.

doacao de sangue braco 2

Então é chegada a hora da doação propriamente dita. Meu principal temor neste momento era se iria doer muito ou não (lembrei imediatamente deste vídeo). No fim das contas depende do profissional. Tem gente que pesa mais na mão e outros já possuem mais experiência. Nisso eu tive sorte.

doacao de sangue durante

Depois de retirarem 470 ml de sangue (no meu caso, mas varia a quantidade) um pequeno formulário é entregue ao doador onde ele diz se o sangue deve ser utilizado em outra pessoa ou não. Desta forma, alguém que queira somente fazer os exames gratuitos pode informar sigilosamente que seu sangue não é recomendável para a doação.

doacao de sangue finalizando

doacao de sangue escrevendo

doacao de sangue sacola

Por fim ganhei um lanchinho e senti que fiz uma boa ação. Dois dias se passaram e não senti nenhum efeito indesejável. Apesar do meu caso ter sido positivo, avisam que os seguintes sintomas podem surgir posteriormente: queda de pressão e tontura; hematoma no local da picada (principalmente se fizer força no braço depois); náusea e vômito; dor local e dificuldade para movimentação do braço, além de desmaios.

doacao de sangue lanche

Na Wikipédia existe uma lista completa de quem pode e quem não pode doar sangue. Clique aqui para ver.

 

Espero que minha experiência possa lhe inspirar a fazer o mesmo, pois a situação da falta de doadores atinge diversos estados brasileiros. E você já doou? Como foi sua experiência?

5 comentários:

Thamila Barcellos 6 de agosto de 2011 20:01  

Quando fiz 18 anos a primeira coisa q queria fazer era doar sangue, mas infelizmente não tinha peso, após engordar um pouquinho fui ao HEMOES (o hemocentro do Espírito Santo) e fiz a doação de 400ml. Meu maior receio tbm era na hora de por aquela agulha gigantesca, mas a moça foi super gentil e deu tudo certo, mas minha pressão é naturalmente um pouquinho baixa, na hora de tirar a agulha, pronto, despencou. Fiquei uns 40 minutos de repouso,até minha pressão voltar ao normal. Na segunda vez eu estava mais gordinha, doei 450ml e pela segunda vez minha pressão despencou tanto q o aparelho digital de medir pressão me ignorou. Fui tentar a melhor de 5 no começo dessa semana e não deu outra, depois de doar, quando já tava na sala do lanchinho, minha pressão cai novamente e eu volto pra sala de doação pra ficar de repouso.
Acho doar sangue um dos atos mais simples e bonitos de ajuda. Gostaria muito de 4 em 4 meses poder ajudar as pessoas com meus poucos ml, mas depois dessas, vou esperar engordar maaaaaaaaaais um pouquinho antes de ir lá novamente.
Espero q com meu comentário as pessoas não desistam ;P é um caso muito particular, o importante é ressaltar que as pessoas dos Hemocentros são sempre gentis e atenciosas, q eu ficava até sem graça por dar esse trabalho extra. Enfim, doar sangue é legal!

Isabel 7 de agosto de 2011 20:03  

É definitivamente um ato nobre, mas tenho medo, muito medo de agulhas!!!!!

Fundação HEMOBA 8 de agosto de 2011 17:24  

Ficamos muito felizes com a divulgação de sua experiência. Infelizmente, não conseguimos atender à demanda dos hospitais públicos do Estado da Bahia e atos como o seu podem ajudar a salvar vidas. Precisamos cada vez mais de doadores voluntários e fidelizados.

Adicione a HEMOBA no facebook (FUNDAÇÃO HEMOBA DOE SANGUE) e acesse nosso blog (fundacaohemoba.blogspot.com) para estar sempre informado!

Nosso agradecimento a seu ato! A gente te espera de braços abertos.

Fundação HEMOBA 8 de agosto de 2011 18:01  

Isabel, esperamos que consiga vencer seu medo e se tornar uma doadora voluntária e fidelizada!

Thamila, nossos agradecimentos mais profundos por sua força de vontade e perseverança!

É realmente um dos atos mais nobres do ser humano.

Anônimo 13 de novembro de 2011 12:15  

Doo sangue há algum tempo. Acho que apesar de doer um pouco a furada da agulha é um dos gestos mais nobres do ser humano (para os que podem doar, é claro). Muito melhor que dar casa, comida, dinheiro para quem precisa, é permitir que a pessoa viva. Sangue é vida. Parabéns pelo post.

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+