Celebridades na eleição e o voto sem valor

terça-feira, 28 de setembro de 2010

horario-eleitoral Toda eleição em nosso país é recheada de candidatos bizarros. O que já foi chamado de “hilário eleitoral gratuito” se tornou uma peça valiosa no jogo político e a maior parte das pessoas nem tem conhecimento do por que.

 

A eleição de 2010 tem um número expressivo de “celebridades” entre os candidatos a cargos no Legislativo (Senadores, Deputados federais e estaduais). Se você ainda não viu, clique aqui para ter uma leve idéia de quantos estão concorrendo. O motivo é a maneira como é feita a escolha para estes cargos.

 

Quando falamos dos cargos Executivos da nossa política (Presidente e Governador) as pessoas ainda sabem alguma coisa sobre a sua escolha, pois eles possuem um bom tempo para falar durante a Propaganda Eleitoral Gratuita, participam de debates e têm larga cobertura por parte de jornais.

 

Os outros cargos são povoados por candidatos que, sérios ou não, possuem apenas alguns segundos para cuspir os próprios números na TV e rezarem para serem escolhidos pelo eleitor. Fora isso só podem poluir visualmente suas cidades com banners e pôsteres ou sonoramente através de carros de som. Ainda assim nenhum destes meios conseguem comunicar nada de concreto sobre nenhum candidato.

 

É difícil chegar aqui e dizer que você deve votar consciente se existem poucas maneiras de se saber de onde vêm e o que pretendem os candidatos aos cargos Legislativos. O que você talvez ainda não saiba é que votando nas “celebridades”, na verdade você está dando “carta branca” para o partido fazer o que bem entender com seu voto.

 

A legislação eleitoral prevê que o número de vagas de cada partido é definido através de um quociente eleitoral. A soma de votos dos candidatos e da legenda é dividida pelo número de vagas a que cada Estado tem direito. Desta forma o número de vagas é dividida por cada partido e não pelo número total de votos.

 

Quando uma pessoa em São Paulo vota no Tiririca, na verdade está garantindo mais cadeiras para o Partido da República (PR) e até mesmo para a coligação a qual ele faz parte.

tse tirirca

Acho isso um erro desta legislação que deveria ser modificado. A pessoa que vota em um candidato está escolhendo ele e não seu partido. Se quisesse dar o voto para o partido votaria na legenda. Isso fazia mais sentido quando partidos políticos defendiam ideais próprios, coisa que não acontece atualmente.

 

Ou você acha que o funkeiro que vota na Mulher Pêra está pensando nas propostas do PTN? Está apenas votando em um nome que conhece mais do que os daqueles políticos que aparecem por alguns segundos na TV.

 

Se você está aqui neste blog lendo o texto com certeza tem acesso a Internet e esta é a melhor maneira de conhecer seu candidato. Ferramentas de busca como o Yahoo! e o Google existem para isso. Coloque o nome de seu candidato na busca e tente saber mais sobre ele. Se quiser saber se ele foi barrado pelo Ficha Limpa, clique aqui e veja a lista completa.

 

Aproveito para deixar meu protesto contra estes partidos que utilizam armas como estas apenas pensando em números e nunca no bem da população, que deveria ser o principal. Pense no que o Partido da República está dizendo quando coloca um candidato na TV afirmando que “pior do que está não fica” ou que não sabe o que um Deputado Federal faz. Ele está chutando todo o processo eleitoral e mostrando que não existe mais seriedade na política.

urna eletronica

2 comentários:

linkpremiadoblog 29 de setembro de 2010 08:53  

Legal o post, já publicamos ! Amigo o prêmio agora é de R$ 1.000?
Disponibilizamos mais uma ferramenta para gerar tráfego, mais de 170 blogs já a instalaram, é a ferramenta de troca de links, se tiver interesse ela está ai a sua disposição http://www.linkpremiado.com.br/link/troca
Abraço!
Antoani/Equipe Link Premiado
http://www.linkpremiado.com.br

Arthurius Maximus 29 de setembro de 2010 11:11  

Isso é uma verdade. Mais do que o candidato celebridade ou engraçado, o eleitor é o grande culpado pela má qualidade dos políticos. Afinal de contas, se esses candidatos "escatológicos" são maciçamente votados, para que os partidos se preocupariam em escolher bons candidatos? A qualidade dos políticos depende da qualidade dos eleitores.

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+