Percepção seletiva humana: o gorila invisível

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Os psicólogos Daniel Simons e Christopher Chabris, que ensinavam em Harvard, desenvolveram em 1999 um experimento para testar como o cérebro processa a informação visual. Os teste é extremamente simples, e demora apenas 60 segundos. A única coisa que a pessoa testada precisa fazer é observar um grupo passando uma bola de basquete de mão em mão e contar quantas vezes as pessoas vestidas de branco passam a bola. O vídeo abaixo tem o teste, caso pretenda fazer pare de ler o post agora e assista o vídeo, pois no parágrafo posterior será comentado o teste.

 

 

Esse experimento tornou-se extremamente popular, curiosamente sendo mencionado em um episódio de CSI em 2001. O teste foi atualizado por Simons e aparece em uma nova versão, sendo que os resultados foram divulgados na publicação i-Perception.

 

Se quiser fazer a nova versão do teste, assista o vídeo abaixo antes de continuar lendo. A proposta é a mesma, contar quantas vezes as pessoas de branco passam a bola.

 

 

No teste original, são observados 6 estudantes passando as bolas, 3 de preto e 3 de branco. Enquanto a pessoa está contando o número de vezes em que os de branco passam a bola, uma pessoa vestida de gorila entra no meio, bate no peito e vai embora. Cerca de metade das pessoas não percebe o gorila, surpreendentemente.

 

A explicação para tantas pessoas não perceberem algo tão óbvio, de acordo com os pesquisadores, é um lapso na percepção visual humana, uma “cegueira por falta de atenção”. Como o foco está em outra coisa, simplesmente não é percebida a informação visual menos importante.

 

A versão mais atual foi feita por um dos pesquisadores, Chabris. Também há estudantes de preto e branco passando bolas e deve-se contar o número de vezes que passa nas mãos dos de branco. Novamente o gorila entra, bate no peito e sai. A inovação está em dois truques: a cortina ao fundo muda de cor e um dos estudantes passando a bola sai de cena.

 

Da amostra de 64 estudantes voluntários que assistiram a esta versão do teste pela primeira vez, 23 conheciam o experimento original do gorila e todos perceberam a pessoa fantasiada no vídeo. Somente 1 dos 23, porém, percebeu a mudança de cor da cortina e um dos jogadores saindo. Entre os 41 que não conheciam o primeiro experimento, nenhum notou as mudanças de cor e jogador saindo, e 18 viram o gorila, confirmando os resultados do primeiro teste, em que cerca de metade das pessoas percebiam a figura fantasiada.

 

O pesquisador concluiu que mesmo quando a pessoa espera que algo estranho aconteça, pode não perceber mudanças, mais ainda se estiver procurando ver algo específico, como alguém com roupa de gorila.

 

Percebi o gorila no primeiro testa mas realmente não vi a cortina mudar ou o jogador sair no segundo.

 

E você? Faz parte do grupo dos que perceberam ou não o gorila no teste original? E no segundo teste, quais mudanças foram percebidas?

 

Fonte: Times

2 comentários:

Anônimo 14 de julho de 2010 21:59  

mas que otario, vc estragou o teste dizendo q tem um gorila no titulo do post -.-'

Anônimo 14 de julho de 2010 22:00  

foi a isabel, mas eu boto a culpa no dmitry

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+