História da pipoca e algumas curiosidades

quarta-feira, 23 de junho de 2010

pipoca cesta Para um blog que tem diversos posts sobre curiosidades e se chama Pipoca de Bits é quase imperdoável que em seus quase três anos de existência nunca tenha sido escrito nada sobre a pipoca. Nunca é tarde para se reparar um erro e abaixo podemos ver alguns fatos sobre este alimento que para sempre ficou ligado a indústria do cinema.

 

A pipoca é feita a partir de uma variedade especial de milho. Não existe um registro exato de quem foi o primeiro a colocar o milho no fogo para fazê-lo estourar. Arqueólogos encontraram em uma caverna no estado norte americano do Novo México espigas de milho de pipoca com 5.600 anos de idade.

 

Acredita-se que a plantação de milho para pipoca começou no México e se espalhou para India, China, Sumatra e até mesmo no antigo Egito antes mesmo dos primeiros colonizadores europeus chegarem às Américas. Grãos de pipoca com mais de mil anos foram encontrados no Perú. Os métodos de conservação dos índios peruanos era tão bom que estes grãos ainda estouraram fazendo pipoca.

 

Índios norte americanos e astecas utilizavam pipocas em adereços como colares e saias, além de decorarem locais de cerimônias com elas.

 

pipoca tigela Mesmo sendo um tipo de lanche bastante conhecido ele se popularizou mesmo durante a grande depressão americana, quando um saco de pipoca custava apenas 5 centavos. Os cinemas vendem pipoca para seus clientes desde 1912 e o produto se tornou símbolo desta atividade.

 

Do ponto de vista nutricional a pipoca é bastante controversa, pois quando preparada sem gordura uma xícara contém apenas 30 calorias. Porém uma pesquisa feita nos anos 90 em diversas salas de cinema mostrou que o método de produção utilizando margarina, manteiga e óleo de coco fazia um saco médio de pipoca ter mais gorduras do que um café da manhã com ovos e bacon, um Big Mac com fritas e um bife combinados.

 

O método de produção nos cinemas dos EUA continua o mesmo até hoje e um saco pequeno de pipocas contém 29 gramas de gordura saturada, o mesmo que 3 Big Macs.

 

Você sabe o que acontece dentro do milho para que ele vire a pipoca como conhecemos? A estrutura dos grãos faz com que dentro deles exista pequena quantidade de água e uma camada macia. Por causa disso, quando aquecida esta água se torna vapor, fazendo a pressão dentro do grão ser muito maior que a fora dele. Quando a temperatura dentro do grão está alta o amido dentro do milho é gelatinizado tronando-se macio e flexível. Quando ele estoura a queda rápida de pressão e a rápida expansão do vapor libera o amido e as proteínas formando a parte suave da pipoca.

 

tipos de pipoca Ela existe em dois formatos, o borboleta que tem flocos irregulares e formatos que lembram asas e o cogumelo que parecem bolas e possuem poucas “asas”. Uma pessoa que conheço chama a pipoca cogumelo de “cabeça de frade”. Não é possível saber se uma espiga de milho fará mais pipocas borboletas ou cogumelos, mas como cada um tem sua preferência já existem grãos híbridos que dão 100% das pipocas de cada tipo.

 

Seja para comer no cinema, na frente da TV ou andando no parque a pipoca é um lanche bastante popular aqui no Brasil. Se ficou com vontade é só comprar uma e aproveitar.

 

Fontes: Wikipédia, essortment

5 comentários:

Catarina Müller 23 de junho de 2010 23:04  

Fiquei com tanta vontade que acabo de preparar um pacote só pra mim!!! kkkk
Adorei o post.

Isabel 24 de junho de 2010 22:07  

Vai rolar uma pipoca com filminho em homenagem agora!!!

Tamirys 25 de junho de 2010 18:22  

Rsss.. Ler esse post dá mesmo vontade de comer pipoca... =D

thiago 7 de julho de 2010 13:37  

uehueuhehue você deveria ter colocado anúncio de pipoca neste post, deu uma vontade louca decomer pipoca :D

Douglas Koja 7 de maio de 2016 19:37  

Alguem sabe onde comprar o milho para pipoca tipo cogumelo ?

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+