#MusicMonday – Chutados / Dor de cotovelo

segunda-feira, 12 de abril de 2010

dor de cotovelo Como havia dito no post da semana passada o termo “dor de cotovelo” se refere à prática de quem crava os cotovelos em um balcão ou mesa de bar, pede um uísque duplo, e chora o amor que perdeu. A expressão criada pelo compositor Lupicínio Rodrigues se popularizou e me inspirou a fazer a lista desta semana.

 

É excelente estar em um relacionamento onde se ama uma pessoa e este amor é correspondido (nota do autor: Te amo Isabel!). O problema é quando uma relação acaba e uma das pessoas não consegue esquecer o (a) amado(a). Aí é um tal de chora para cá, vê um comercial na TV e fica depressivo, passa a evitar certos locais e outros comportamentos complicados.

 

Logicamente isso serviu de inspiração para muitas músicas. Assim o compositor pode exorcizar seus “demônios” e ao mesmo tempo o ouvinte pode se conectar com aquela canção e se sentir pior ainda, ou melhor por saber que mais gente no mundo passa pelo mesmo trauma.

 

Abaixo você confere cinco músicas com a mais autêntica depressão de quem foi deixado para trás. Se quiser ler as letras das músicas clique no título de cada uma e para ver este e outros posts da coluna clique aqui.

 

Os Barcos – Renato Russo é conhecido por ser bem claro e direto em suas composições e isso é reforçado pela letra desta música. O trecho onde ele diz “Que só terminou pra você” mostra como ele não estava bem resolvido com o fim do relacionamento.

 

 

I'm Gonna Sit Right Down and Write Myself a Letter – Escrita em 1935  por Joe Young, esta música se tornou um clássico tendo sido interpretada por nomes como Frank Sinatra, Nat “King” Cole, Willie Nelson e Madeleine Peyroux. A primeira versão a fazer muito sucesso foi gravada por Fats Waller. A letra mostra como a pessoa está tão deprimida a ponto de escrever uma carta de amor para si próprio assinando como a pessoa amada, prestando atenção para detalhes como o jeito de assinar.

 

 

The Blower’s Daughter – Sempre me impressionou o fato desta canção ser considerada um tema romântico. Em sua letra é mostrado como uma pessoa está encarando a vida depois do fim de um relacionamento, mas ela não consegue tirar os olhos e a mente de sua amada. O problema é que quando entra a cantora ela diz “Eu disse que te detesto?”. Isso torna o autor um sujeito obcecado que fica seguindo e olhando uma pessoa que não o quer mais. Sempre achei isso meio assustador. O clipe me passa a mesma mensagem.

 

 

Não Sei Viver Sem Ter Você – Rodrigo Koala, vocalista da banda Hateen, deve ter incorporado um ex-namorado mala pra caramba ao escrever esta letra. A música, que foi sucesso pela banda CPM-22, mostra um ex que liga de madrugada e espera que a outra pessoa atenda nem que seja para dizer novamente que tudo acabou. Em outro trecho a letra diz : ”A cada dia que eu morrer, Espero que você morra após!”. Sujeitinho gente fina esse! Típico dos rejeitados rancorosos.

 

 

Hopeless - “Sem esperança” é um título pesado para uma canção com este tema. A banda estadunidense Train canta os diferentes sentimentos que esta situação traz. Nele a pessoa as vezes acha que é a outra que precisa dela e vice-versa. É uma coisa bastante complicada na vida real.

 

 

Este post foi feito em parceria com Leandro Toledo, do blog Apreciasom, que enviou algumas das músicas que aparecem no post. Para conhecer outras letras e outros sons clique no link e visite o site do Leandro.

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+