Festival de Verão Salvador 2010

sábado, 23 de janeiro de 2010

festivaldeverao1 Mais um ano começa com o Festival de Verão Salvador. Infelizmente a programação deste ano não estava estas coisas e por isso só fui mesmo na quinta-feira (21 de janeiro). Foi dia de ver Paralamas do Sucesso, Jay Vaquer e Detonautas.

 

Para começar preciso reclamar da estrutura do Festival. Se em anos anteriores tivemos rodas gigantes, arenas de esportes radicais, acrobacias em motos e atrações como rapel, escalada e tirolesa, em 2010 não havia nada disso. O máximo que encontrei foi um espaço em homenagem aos 25 anos da Axé Music. Haviam também stands com ações publicitárias dos patrocinadores do evento, mas nenhum deles apresentava nada de especial.

 

O camarote Pepsi trazia o esperado com uma certa diversidade gastronômica e stands de maquiagens e um espaço com DJ para o pessoal se divertir entre os shows.

 viana-cantando

O primeiro e mais esperado show da noite foi da banda Paralamas do Sucesso. Fiquei feliz com esta escolha por parte dos organizadores, pois assim eu poderia ver este show e depois ir para a Concha Acústica Maurício de Nassau assistir aos shows de pop-rock da noite, sem perder nenhuma atração que pretendia ver.

 

O show do Paralamas começou com algumas músicas mais desconhecidas da maior parte do público, mas rapidamente a banda partiu para os clássicos e a galera foi ao delírio. No terço final da apresentação, quando eles tocaram hits como “Loirinha Bombril”, “Lanterna dos Afogados” e “Sonífera Ilha” (do Titãs) o público entrou no clima. No bis a banda tocou “Vital e sua Moto” e “Óculos”.

 paralamas-agradece

Diferente de edições anteriores, onde a frente do palco era exclusiva de quem pagava caro pelo camarote, desta vez esta parte estava dividida entre eles e o público geral. Uma decisão acertada na minha opinião, pois a galera da geral é muito animada e puxa o ritmo. No camarote estavam muitos fãs de Ivete Sangalo, muitos deles que na verdade só estavam guardando lugar e querendo mais que o show do Paralamas acabasse, uma atitude que me deixou um pouco irritado.

 jay-vaquer

Acabado o show do Paralamas veio a Banda Eva e eu fui para o outro palco onde começava o show de Jay Vaquer. O cantor carioca, que já tem 5 álbuns gravados, era uma simpatia só. O público no palco não era grande, mas era composto de fãs fiéis, que sabiam todas as composições do cantor, que chegou a se impressionar em algumas músicas.

 

Durante o show ele contou histórias, agradeceu muito aos fãs e fez uma apresentação digna de grandes arenas. Ele foi levando o show até a organização praticamente arrancar o cara do palco. O público pediu bis, mas os organizadores já estavam desligando os aparelhos, mas isso não impediu Jay de cantar uma música acompanhado apenas pelas palmas e pelo coro dos fãs. Depois ele foi na lateral do palco para respondeu perguntas e tirar fotos com todos. Realmente fiquei fã do cara depois desse show.

 jay-vaquer-publico

A atitude dos organizadores do evento no show de Jay Vaquer ficou sem sentido, pois assim que ele deixou o palco, dois anunciantes chegaram para dizer que os Detonautas, a próxima atração, não havia chegado no local do show pois estavam presos no trânsito.

 

Enquanto esperava pelo show dos Detonautas fui passear pelo Festival e pude ver o momento que a apresentação de Ivete Sangalo teve início. Era impressionante a quantidade de pessoas correndo quando começaram os primeiros acordes, parecia um formigueiro humano. Fui até o camarote e tirei a foto abaixo, que foi o mais próximo que cheguei do palco.

 ivete-show

Muita gente pode perguntar como pude ir para o camarote e não ficar para ver o show dela, ou da Banda Eva, mas não gosto do gênero musical. Acho Ivete uma simpatia pelo que assisto na TV, mas a música que ela faz não é o meu estilo. Espero que quem assistiu tenha se divertido, imagino que sim.

 

Com pouco mais de uma hora de atraso, pois o pessoal do Festival antecipou o horário do show deles, Tico Santa Cruz entrou em cena com os Detonautas. O público não pareceu se importar com o atraso e mandou ver. Um autêntico show de rock com uma resposta excelente da galera.

 detonautas-1

Por fim foi vez de conferir a tenda eletrônica, que há alguns anos tem sido a mesma coisa para mim. O DJ era bastante competente, mas infelizmente não sei qual dos artistas da noite estava se apresentando naquele momento.

 tenda-eletronica

Ainda faltava o show de Marcelo D2, mas já estava tarde, eu já tinha me divertido horrores e eu não acho a mesma graça na música que ele faz agora. Preferia a fase do Planet Hemp. Por isso dei a noite por encerrada.

 

Resultado final, mesmo tendo 4 dias de duração só estou indo para o Festival um dia por ano. A grade está muito boa para quem gosta de Axé/Pagode/Samba/Sertanejo/Forró/Brega. A galera do Pop Rock, Rock, MPB acaba mais esquecida com uma ou outra atração a cada dia e se em algum tiver mais de uma banda que presta já ficamos no lucro.

 

Agora é esperar pela edição 2011, espero escrever sobre excelentes shows aqui.

3 comentários:

RAMON(ES) 23 de janeiro de 2010 17:51  

Eu fui ano passado pra ver Alanis, mas esse ano tava bizarro demais. Alias, eu dificilmente vou.

Marcio Melo 25 de janeiro de 2010 10:19  

"Eu fui ano passado pra ver Alanis, mas esse ano tava bizarro demais. Alias, eu dificilmente vou." [2]

Anônimo 29 de janeiro de 2010 22:27  

Eu fui esse ano e o ano passado , e foi muito bom os dois , esse ano melhor ainda e a cada ano que passa espero melhorar ainda mais , e pra vocês que foram o ano passado puts e não foram esse ano, perderam muita coisa boa (Y)' :*

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+