Um crime covarde no Paquistão – Atacar mulheres com ácido

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

No Paquistão e em diversos outros países existe uma modalidade de ataque que é das mais covardes possíveis, queimar a cara da pessoa com ácido. Este tipo de terrorismo é mais comum contra mulheres, mas crianças e até mesmo homens também são vítimas. Os resultados deste absurdo são graves não apenas do ponto de vista físico, mas do psicológico, afinal para estas pessoas a vida nunca mais será a mesma.

 

A Acid Survivors Foundation do Paquistão tenta levantar fundos para ajudar com tratamentos médicos (principalmente cirurgias plásticas e fisioterapia), assessoria jurídica e lobby político para tentar diminuir a frequência destes crimes. Para saber mais sobre o trabalho desta fundação clique aqui e visite o site oficial.

 

As histórias de quem sofreu este tipo de ataque são tristes e trágicas. Uma delas foi obrigada a se casar com a pessoa que a atacou por causa da pressão social pelos costumes tradicionais. Confira abaixo outras histórias de mulheres que tiveram seus rostos queimados por ácido.

 

As imagens podem ser consideradas fortes para algumas pessoas.

mulheres atacadas com acido Bushra Shari

Bushra Shari, 39 anos, foi queimada com ácido pelo seu marido há 5 anos porque estava tentando se divorciar dele. Ela já passou por 25 cirurgias plásticas.

mulheres atacadas com acido Irum Saeed

Irum Saeed, 30 anos, foi queimada no rosto, nos ombros e nas costas há 12 anos por um rapaz com quem ela havia rejeitado se casar. Ele a atacou no meio da rua. Irum já passou por 25 cirurgias plásticas.

mulheres atacadas com acido Kanwal Kayum

Kanwal Kayum, 26 anos, também foi queimada por não querer se casar com um rapaz. Ainda não foram feitas cirurgias.

mulheres atacadas com acido Memuna Khan

Memuna Khan, 21 anos, foi queimada por um grupo de garotos que jogaram ácido na sua cara por causa de um disputa entre famílias. Ela já passou por 21 cirurgias plásticas.

mulheres atacadas com acido Munira Asef 

Munira Asef, 23 anos, teve o rosto queimado há cinco anos por um garoto com quem recusou se casar. Ela passou por 7 cirurgias plásticas.

mulheres atacadas com acido Naila Farhat

Naila Farhat, 19 anos, também teve o rosto queimado por um rapaz que ela havia rejeitado. Ela passou por diversas intervenções cirúrgicas.

mulheres atacadas com acido Najaf Sultana

Najaf Sultana, 16 anos, foi queimada aos 5 anos de idade pelo pai, que não queria ter outra mulher na família. Ela perdeu a visão por causa das queimaduras e foi abandonada pelos pais. Agora vive na casa de parentes e fez 15 cirurgias plásticas.

mulheres atacadas com acido Saira Liaqat 

Saira Liaqat, 26 anos, mostra uma foto que tirou antes de ter o rosto queimado pelo ex-marido. Ela se casou com um parente aos 15 anos de idade e ficou morando com sua família até terminar a escola. Ela teve o rosto queimado após diversas tentativas frustradas por parte do marido de levá-la para morar com ele. Saira fez 9 cirurgias plásticas.

mulheres atacadas com acido Shahnaz Bibi

Shahnaz Bibi, 35 anos, foi queimada com ácido há 10 anos por um parente por causa de uma disputa familiar. Ela nunca passou por uma cirurgia plástica.

mulheres atacadas com acido Shameem Akhter

Shameem Akhter, 18 anos, foi estuprada por três homens que depois jogaram ácido na sua cara. Ela passou por 10 cirurgias plásticas.

mulheres atacadas com acido Shehnaz Usman

Shehnaz Usman, 36 anos, foi queimada por um familiar por causa de uma disputa entre os parentes. Ela passou por 10 cirurgias plásticas.

mulheres atacadas com acido Zainab Bibi

Zainab Bibi, 17 anos, foi vítima de um rapaz que foi rejeitado por ela há cinco anos. Ela passou por 10 procedimentos cirúrgicos.

 

Fonte: Izismile

12 comentários:

Anônimo 23 de novembro de 2009 23:33  

Depois esses árabes dizem que os americanos é que são violentos e que provocam a guerra. Quem faz isso não merece nada menos que a morte.

Kobra 23 de novembro de 2009 23:41  

É incrível como o ser humano pode ser ignorante, é realmente lamentável.

Anônimo 24 de novembro de 2009 18:53  

é incrivel como a imprenssa sempre tenta vender os arabes como demonios e só mostram as coisas ruins daqueles páises, pq não divulgam as atrocidades que acontecem no nosso próprio país e a imprenssa não mostra, ou o estado das crianças atingidas pelas bombas jogadas pelos americanos e israelenses nos países arabes? gente ruim existe em todas as raças e países e gente boa também

Dmitry 24 de novembro de 2009 19:22  

Este crime não acontece apenas no Paquistão, mas também em outros países. As fotos e as histórias retratadas são daquele país, mas as próprias pessoas que trabalham na organização de apoio às vítimas também são paquistanesas.

Absurdos e crimes bárbaros ocorrem em diversas partes do mundo, cabe a cada um não praticá-los.

Anônimo 25 de novembro de 2009 20:31  

Essas fotos são de Paquistaneses. Árabes são da Arábia Saldita e nós estamos seguindo pelo mesmo caminho que eles com nossa preconceito, intolerancia ignorancia e pseudo moralismo.

Anônimo 26 de novembro de 2009 17:12  

Não tenho nem palavras pra dizer vendo uma atrocidade dessas.
é nessas horas q a politica deveria ser olho por olho dente por dente.

Tomé Ferreira Designer 28 de novembro de 2009 17:18  

Sem comentários!
A vontade que dá é de matar todos os FDps!!!!

mi 29 de novembro de 2009 01:25  

Aqui onde vivemos, existe o preconceito contra gordo, negro, careca, pessoa alta, baixa, deficiante... E as pessoas não vêm que somos todos iguais! Alguns necessitam de cuidados especiais, sim! Mas em geral somos todos iguais... Essas pobres mulheres sofreram esses abusos pelo simples fato (em geral) de rejeitar os propostos esposos para casar, e pq eles se acharam no direito de destruir o social e psicológico dessas pobres mulheres? Pq mulher não é gente, é algo epenas feito para procriação, é assim que os homens lá, em geral, pensam. Preconceito contra mulheres. O mundo está evoluindo! Preconceito é crime!!! E será que esses canalhas foram presos?

Anônimo 29 de novembro de 2009 19:21  

E ainda criticam o Ocidente
vão discordar num país desse pra ver o que lhes acontece...

Anônimo 1 de dezembro de 2009 12:17  

Aqui temos pelo menos o direito de termos opiniões diferentes, e de uma maneira ou de outra vivemos numa democracia, embora seja modinha criticar a cultura capitalista ocidental

Anônimo 3 de dezembro de 2009 00:57  

Em muitos países do Oriente Médio ou tipo a Índia os direitos individuais não podem ser exercidos por conta da tradição, o sujeito é obrigado a se conformar

Anônimo 23 de março de 2010 12:43  

Fazem isso porque seguem os versos satânicos e são iguais ao seu profeta que era um ladrão, assassino e pedófilo!

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+