Gene que provoca o câncer de mama é retirado de embrião

sábado, 20 de dezembro de 2008

Estamos mesmo indo em direção a Gattaca. Desta vez uma mulher britânica vai dar a luz a um bebê que passou por um processo para determinar se ele carregará um gene que causa o câncer de mama hereditário.

A diagnose genética pré-implantação consiste em pegar uma célula de um embrião com 3 dias de vida e definir se ele carrega o BRCA1, responsável por 5% dos cânceres de mama no mundo. No caso deste casal a avó, mãe e irmã do pai da criança desenvolveram a doença por causa deste gene específico, fazendo com que a filha deles tivesse de 50% a 80% de chances de desenvolver a doença. No caso de um filho ele passaria a diante o gene.

Os especialistas apressam-se em dizer que não se trata de uma cura para o câncer de mama, mas sim uma maneira de se interromper o ciclo hereditário. Também seria possível escanear o embrião para qualquer gene que seja relacionado ao desenvolvimento de um câncer.

Isso com certeza nos lembra do filme citado no início do texto, onde toda a sua vida é determinada por um teste de DNA. Ainda não estamos nem próximos de algo tão drástico, mas já estamos caminhando para uma realidade onde será possível determinar que certos problemas genéticos não ocorram.

Nos resta agora pensar sobre a questão ética que todo este processo envolve, afinal o que poderá ser retirado e o que poderá ser aceito pelos pais? Até que ponto devemos intervir na geração de uma nova vida?

O que você acha dos "designer babies"?

Fonte: BBC

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+