Festas de fim de ano e animais em casa - Dicas

domingo, 14 de dezembro de 2008

Com a chegada do fim de ano, vêm as festas de Natal e Ano Novo. Muita gente gosta de comemorar estas datas, no caso do Natal com ceia e presentes e Ano Novo com fogos de artifício.

Animais de estimação tendem a ter problemas nesta época do ano com estresse, fugas e intoxicação alimentar. Embora muitos donos queiram incluí-los nas comemorações com a melhor das intenções, é necessário lembrar que cães e gatos não são humanos, tendo necessidades alimentares, sentidos e percepção diferenciada do que os cerca.

Na ceia, é necessário lembrar inclusive a familiares bem intencionados que não devem ser dados pedaços de panetone, ossinhos, comida temperada ou qualquer outra delícia da mesa só porque o bichinho está fazendo cara de pidão. As conseqüências podem ser sérias, variando entre obesidade, diabetes, intoxicação, diarréia e até morte. Para quem faz questão de incluir o companheiro animal na ceia ou tem em casa uma criança que faça, pet shops vendem “panetones”, “chocolates” e biscoitinhos temáticos apropriados ao consumo animal.

Para as comemorações de Ano Novo fica mais complicado. Geralmente os fogos de artifício são apreciados (realmente não é meu caso, acho que é a mesma coisa que tocar fogo em dinheiro) e a audição dos cães e gatos é bastante sensível, além do fato de eles na maior parte das vezes ficarem aterrorizados com o barulho.

O ideal é manter os animais longe da fonte dos fogos de artifício sempre que possível, além de providenciar um cantinho familiar, fechado e com janelas e cortinas também fechadas, disponibilizando caminha e brinquedos. Além disso, ter atenção para não deixar nada que possa cair em cima ou machucar o animal no caso de ele em pânico tentar se enfiar embaixo de móveis ou outros objetos. Se for possível, faça companhia ao animal no horário de maior barulho, mas se ele estiver escondido não o force a sair. É benéfico também passear antes do horário dos fogos, pois o cão dormirá mais facilmente por ter feito exercício e não se assustará na rua, o que pode causar acidentes e fugas.

Para animais muito traumatizados, existem programas de condicionamento com treinadores e CDs especializados, além da possibilidade de consultar o veterinário para a prescrição de florais ou calmantes em casos mais extremos. Online conheço a Bitcão que vende produtos para problemas de comportamento, mas em diversas pet shops é possível encontrar.

Aqui vão alguns vídeos simpáticos sobre o tema para se divertir e ajudar a alertar amigos de uma forma bem-humorada.

Cachorro pidão clássico embaixo da mesa



Nem todos apreciam fogos de artifício



Por fim desejamos a você e a seus animais de estimação boas festas e muita paz.



Fonte RSPCA

3 comentários:

Arthurius Maximus 15 de dezembro de 2008 04:54  

Aqui em casa não tem jeito. Só um sossega leão para a galera dormir...

Incrivel 15 de dezembro de 2008 09:09  

Cara, muito legal teu post!
Saudades da época que tinha um vira-lata!

abs!

Dmitry 15 de dezembro de 2008 09:21  

Quando eu morava perto da praia era pior, mas agora estou em um bairro mais tranquilo. Ainda tem fogos, mas em uma quantidade muito menor.

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+