Adolescente tenta suicídio para escapar de casamento forçado

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

A adolescente de 16 anos identificada pelo nome de Shaikha bebeu uma garrafa de água sanitária na tentativa de cometer suicídio para escapar de um casamento forçado. Ela disse que o pai a estava forçando a casar com um senhor de 75 anos para que depois ele casasse a outra filha, de 13 anos, em uma negociação de troca.

Shaikha disse a imprensa que seu pai levou ela e a irmã para conhecer o noivo em um escritório de matrimônio onde os "testes pré-nupciais" foram feitos. A garota gritou e pediu para que isso não fosse feito, mas isso não sensibilizou nem a ele nem ao seu futuro marido. Ela ainda tentou apelar para a Sociedade Nacional de Direitos Humanos para que eles impedissem o casamento, que ela nunca consentiu. Por fim a garota pediu para morar com a mãe.

A mãe de Shaikha pediu que o casamento fosse anulado e que elas fossem viver juntas pois assim a garota seria protegida do pai, que a ameaçava. "Juízes podem punir homens que obrigam suas filhas a se casarem desta maneira", afirma Sheikh Abdul Mohsin Al Obeikan, conselheiro do Ministro da Justiça da Arábia Saudita. Ele ainda lembra que o casamento forçado foi banido por violar as leis islâmicas.

Apesar das afirmações de Sheikh a realidade é que no mundo islâmico as mulheres tem muito ou nenhum direito. Se a lei está sendo adaptada, é preciso que ela seja cumprida. Esta foi uma menina que cometeu um ato extremo para chamar a atenção do mundo para seu problema, imagina quantas outras não são trocadas como mercadoria. Infelizmente aqui no Brasil isso também acontece, apesar de ser em um número muito menor e totalmente contra a lei. Sem contar que se trata de pedofilia, pois o cara ia casar com duas meninas, sendo que uma delas com 13 anos. Dá até nojo de uma figura desta.


Fonte: Al Arabiya

3 comentários:

Arthurius Maximus 19 de agosto de 2008 04:54  

Discordo de você em relação a pedofilia. É a cultura antiga de muitos povos orientais que permanece até os dias de hoje. Os casamentos com grande diferença de idade são comuns em todo o oriente. É muito mais um arranjo comercial do que propriamente um casamento. Muitos países vem abolindo e criminalizando a prática, contudo, a cultura tribal é muito forte e rivaliza com a "autoridade formal".

Tais casamentos eram comuns aqui no Brasil também até a primeira metade do século passado.

Dmitry 19 de agosto de 2008 20:56  

As pessoas mais normais que faziam este tipo de negociação antigamente podiam até não serem más pessoas, mas atualmente as coisas estão mudando, sem contar que a garota fez todo tipo de apelo antes de casar, mas isso não impediu nem o cara nem o pai dela, portanto ambos estão errados.

Isabel 22 de agosto de 2008 22:18  

É cultura antiga desmembramento, colocar pessoas em arenas para serem devoradas por leões para divertimento público, escravidão...
Nem por isso é admissível hoje. Uma menina de 13 anos e uma adolescente de 16 serem estupradas por um velho doente mental com a cumplicidade de um pai cruel é bárbaro, e pedofilia sim.

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+