A fome e a solidariedade entre os presos

domingo, 6 de julho de 2008

Não sou um simpatizante dos noticiários policiais no estilo do Datena, ou aquele que o Ratinho fazia nos tempos da CNT. Mas não posso negar que estes programas têm o mérito de apresentar problemas que a população mais pobre sofre, coisas que não chegam aos grandes jornais televisivos como o Jornal Nacional ou o Jornal da Band.

 

Alguns dias meu horário de almoço coincide com o programa Que Venha o Povo, apresentado pelo jornalista Casemiro Neto. Quem não mora na Bahia não sabe de que programa se trata, mas o que importa é que o noticiário fez um especial sobre a fome na Bahia (que você pode ver no fim do post). Eles mostraram histórias de pessoas que sobrevivem comendo lixo, ou outras que passam o dia inteiro sem saber se poderão ao menos ter um prato para comer.

 

A edição do programa é sensacionalista, mas por trás disso você vê uma realidade que passa bem longe de todos nós, que podemos nos sentar na frente de um computador em casa e depois pegarmos alguma coisa na geladeira.

 

Este programa é muito popular entre a população carcerária do estado, principalmente por causa de um dos repórteres chamado Zé Bim. Os presos do complexo penitenciário Lemos de Brito ao verem a matéria ficaram sem comer voluntariamente por um dia para que os alimentos de suas refeições fossem doados para estas pessoas. O montante de comida doada foi realmente impressionante. Havia todo tipo de alimento, desde laticínios até uma grande quantidade de carne.

 

As vezes as pessoas confundem as coisas, pensando que o mundo estaria melhor se todas as pessoas que estão presas simplesmente morressem. Mas tirando uma parte que não tem muito jeito, a população carcerária é composta de pessoas que estão pagando pelos seus erros e que continuarão pagando depois do fim de suas penas, pois em um mundo onde arrumar um emprego já é difícil, imagine para quem é ex-presidiário.

 

O ato dos presos baianos só nos faz lembrar que preso também é gente e que as pessoas devem ter uma segunda chance. Não digo com isso que dentro da cadeia só tem santo, mas podemos parar um pouco e ver como as condições na maior parte dos presídios são desumanas, tornando o sistema carcerário do Brasil praticamente inefetivo. Esta ação dos presos também nos lembra que podemos fazer alguma coisa para acabar com a fome no Brasil. Afinal os programas sociais do governo não chegam a todos como se gosta de dizer.

 

Confira abaixo uma das reportagens do programa que passou na TV Aratu, afiliada do SBT na Bahia. Infelizmente não achei as outras, pois a situação dos entrevistados só vai piorando chegando a pessoas que pegam o lixo de casas, com restos de refeições. Uma série realmente muito triste por ser real.

 

 

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Google+